Qualidade microbiológica da pimenta-do-reino da região Norte do Espírito Santo

Resumo: A pimenta-do-reino, especiaria consumida seca, pertencente ao gênero Piper, sendo a espécie de maior destaque em regiões tropicais a Piper nigrum L. de origem indiana. Devido ao seu sabor único, é frequentemente utilizada como condimento alimentar, sendo a mais importante das especiarias usadas principalmente no preparo e processamento de alimentos. O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de pimenta-do-reino e segundo maior exportador, sendo o estado do Pará o maior produtor, seguido pelo Espírito Santo. Esse último estado é o segundo produtor e exportador nacional, com a média de 10.847 mil toneladas de pimenta-do-reino produzida. Os plantios concentram-se no Norte do Estado, tendo como destaque os municípios de São Mateus e Jaguaré, com mais de 75% da área cultivada e da produção. Apesar de a pimenta-do-reino ser uma especiaria altamente difundida por vários países, estudos conduzidos no Brasil e no exterior têm revelado índices alarmantes de contaminação da pimenta-do-reino por bactérias enteropatogênicas, especialmente Salmonella spp.. Considerando os fatos mencionados acima e reforçando o fato da região de São Mateus, município localizado na região norte do Espírito Santo, ser um grande produtor da especiaria pimenta-do-reino, o presente projeto de pesquisa tem por objetivo geral avaliar a qualidade microbiológica da pimenta-do-reino obtida de exportadores da região norte do Espírito Santo. Dessa forma o produto final terá maior segurança e qualidade microbiológica e maior valor agregado, contribuindo com a economia local e com o retorno financeiro dos pequenos produtores.

Data de início: 2016-06-01
Prazo (meses): 12

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Marcelo Barreto da Silva
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Rodovia BR 101 Norte, Km 60 - Bairro Litorâneo, São Mateus - ES | CEP 29932-900