Produção e qualidade pós-colheita de bananeira fertirrigada com diferentes parcelamentos de nitrogênio e potássio

Resumo: O cultivo de bananeira tem aumentado no Espírito Santo e possui grande potencial para continuar, uma vez que se adapta bem ás condições edafoclimáticas e a oferta do produto coincide com o período de baixa produção do Norte de Minas Gerais. Portanto, o presente trabalho tem como objetivo avaliar o efeito do parcelamento da adubação em cobertura de nitrogênio (N) e potássio (K) via fertirrigação na produção e qualidade dos frutos de bananeira no Norte do Espírito Santo. Ainda, será estudado o comportamento dos elementos no solo por meio da análise da solução do solo. As fertirrigações estudadas seguirão o fracionamento da adubação através de quatro parcelamentos em cobertura com nitrogênio sendo: uma aplicação por semana, duas aplicações por semana, uma aplicação por mês e quatro aplicações ao longo do ciclo. Ainda, será feita o fracionamento do potássio com as mesmas variações que do nitrogênio. Adicionalmente o experimento terá um tratamento testemunha que será irrigado e com as adubações realizadas em cobertura de modo convencional. Os efeitos dos tratamentos serão avaliados através das seguintes características: altura da planta (do solo até a roseta foliar); circunferência do pseudocaule na emissão da inflorescência (a 0,20 m do coleto); número de folha ativa na emissão da inflorescência; número de folhas total; área foliar total; área foliar ativa – 50% da folha verde; número de pencas por cacho, número de frutos por penca e massa do cacho e análise sensorial dos frutos. Ainda serão avaliadas as características fisiológicas no período de floração da cultura tais como: taxa fotossintética (A), transpiração (E), condutância estomática (gs) e a concentração interna de CO2 (Ci). Também será realizada a extração da solução do solo na profundidade de 30cm com o auxílio de extratores com cápsulas porosas. A solução será coletada durante o período experimental, com as extrações iniciadas após 12 horas das fertirrigações, com frequência máxima de uma vez por semana. Com relação aos parâmetros fisiológicos, serão calculadas a eficiência do uso da água (EUA), pela relação A/E, e a eficiência intrínseca do uso da água (EIUA), pela relação A/gs, fluorescência transiente da clorofila a e índice de clorofila. Todos os tratamentos e avaliações serão realizadas em dois ciclos da cultura. Pretende-se com o trabalho definir qual frequência de fertirrigação proporcionará maior características morfológicas e fisiologias e verificar se a solução do solo é uma ferramenta eficiente para controle dos elementos presentes no solo. Ainda, será possível somar esforços e obter excelentes resultados inovadores de pesquisa e impulsionar a fruticultura, em especial à cultura da bananeira no Estado do Espírito Santo e, consequentemente, da região abrangida pela cadeia produtiva da cultura.

Data de início: 2016-05-02
Prazo (meses): 36

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Bernardo Torres Olmo
Coordenador Robson Bonomo
Pesquisador Moises Zucoloto
Pesquisador Fabio Oseias dos Reis Silva
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Rodovia BR 101 Norte, Km 60 - Bairro Litorâneo, São Mateus - ES | CEP 29932-900