Atividade de extratos etanólicos sobre o controle “in vitro” de Colletotrichum musae

Resumo: O Brasil é o segundo maior produtor mundial de frutas, no entanto a produção tem sido afetada pela ocorrência de doenças pós-colheita. Diversas doenças afetam a qualidade dos frutos na fase pós-colheita, como a antracnose, doença ocasionada pelo fungo Colletotrichum musae e Colletotrichum gloeosporioides no fruto da banana e mamão, representando o mais grave problema em pós-colheita destas frutas. A utilização de fungicidas de origem vegetal poderá constituir um método alternativo e promissor no controle de doenças, pois além de serem de fácil obtenção e baixo custo, minimizam os problemas de toxicidade apresentados pelos produtos químicos sintéticos. O objetivo deste trabalho será avaliar a atividade de extratos vegetais de Eugenia astringens, Licania tomentosa e Vernonia polyantes no controle “in vitro” dos fungos C. musae e C. gloeosporioides. O extrato etanólico será obtido através das folhas e sementes de E. astringens, folhas de L. tomentosa e folhas e flores de V. polyantes por maceração e realizada a triagem fitoquímica. Os extratos serão incorporados ao meio de cultura e apos solidificação, discos contendo o fungo serão colocados na placa e incubadas a 28± 2°C por 8 dias. O crescimento do fungo será quantificado pelo diâmetro radial da colônia submetida aos diferentes tratamentos.

Data de início: 2015-06-01
Prazo (meses): 12

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Marcelo Barreto da Silva
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Rodovia BR 101 Norte, Km 60 - Bairro Litorâneo, São Mateus - ES | CEP 29932-900