Microclima sob a copa do mamoeiro cultivado com café e em diferentes orientações de plantio, ao longo do ano

Nome: Évelyn Trevisan
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 28/07/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Fábio Luiz Partelli Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Fábio Luiz Partelli Orientador
José Altino Machado Filho Examinador Externo
Marcos Goes de Oliveira Coorientador

Resumo: O café Conilon é uma espécie originalmente adaptada a ambientes parcialmente sombreados, entretanto, no Brasil, seu cultivo é realizado a pleno sol. Durante a fase crítica de enchimento dos grãos, o cafeeiro frequentemente é submetido a temperaturas elevadas, o que pode causar estresse à cultura, exigindo diferentes técnicas para mitigar esses problemas. Dessa forma, o sombreamento surge como uma técnica para mitigação de variáveis climáticas. Neste contexto, desenvolveram-se dois trabalhos: o primeiro objetivou-se avaliar o microclima e o desenvolvimento do cafeeiro Conilon, em um sistema de cultivo de café consorciado com mamoeiro. O mamoeiro foi plantado no espaçamento de 3,20x2,40m, em julho de 2014, já o café, foi implantado no espaçamento de 3,20x1,60m, em março de 2015, na linha do mamoeiro. Considerou-se como tratamentos as distâncias da linha do cafeeiro e mamoeiro (40 e 80cm norte e sul) e a pleno sol, na orientação norte e sul. Avaliou-se as variáveis atmosféricas (temperatura, irradiância, umidade relativa), área foliar e índice relativo de clorofila, comprimento dos ramos plagiotrópicos, ortotrópicos e número de nós, em três épocas do ano. O consórcio do cafeeiro Conilon com Mamoeiro proporcionou diminuição da irradiância e da temperatura, e valores superiores de umidade relativa do ar durante o dia em todas as épocas avaliadas. O sombreamento proporcionou maior expansão foliar, entretanto não influenciou no crescimento de ramos plagiotrópicos e ortotrópicos e no número de nós. O sistema de consórcio do cafeeiro Conilon com mamoeiro nas condições estudadas apresentou potencial. O segundo teve como objetivo avaliar as variações dos fatores ambientais sob a copa do mamoeiro, plantado no sentido de orientação Norte-Sul e Leste-Oeste. Foram utilizadas duas áreas de mamão, uma plantada na orientação Norte-Sul e outra Leste-Oeste, implantadas no espaçamento 3,20x2,40m, ambas plantadas em abril de 2015. Considerou-se como tratamentos as distâncias da linha do mamoeiro, e um local a pleno sol, onde avaliou-se, no sentido Norte-Sul: na linha de plantio do mamão (T1), à 40cm lado oeste (T2 O), 40cm lado leste (T3 L) e a pleno sol (T4 Sol); no sentido Leste-Oeste: na linha de plantio do mamão (T1), à 40cm lado norte (T2 N), 40cm lado Sul (T3 S) e na linha de plantio a pleno sol (T4 Sol). Avaliou-se as variáveis atmosféricas (temperatura, irradiância, humidade relativa). O mamoeiro plantado no sentido Leste-Oeste, nas condições estudadas, proporcionou menor irradiação incidente, redução na temperatura e valores superiores de umidade relativa do ar sob sua copa. De acordo com as condições microclimática apresentadas, torna-se possível o consórcio do mamoeiro plantado nos dois sentidos.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Rodovia BR 101 Norte, Km 60 - Bairro Litorâneo, São Mateus - ES | CEP 29932-900